Proprietários internacionais dominam clubes na League One e na League Two

  1. Proprietários estrangeiros dominam clubes na League One e na League Two.
  2. Neerav Parekh, indiano, possui 56% do Barnsley na League One.
  3. Erick Tohir, indonésio, é dono do Oxford United na League One.
  4. Wael al-Qadi, jordano, é o proprietário do Bristol Rovers na League One.
  5. Rob Couhig, americano, controla o Wycombe na League Two.
  6. Darragh McAnthony, irlandês, possui metade das ações do Peterborough na League Two.
  7. Dai Yongge, chinês, é o dono do Reading na League Two.
  8. Michael Eisner, americano, é o proprietário do Portsmouth na League Two.
  9. Peter Lim, chinês, possui 40% das ações do Salford na League Two.
  10. Stefan Rupp, alemão, é o dono do Bradford na League Two.
  11. Hector Bellerín, ex-lateral do Sporting, investiu no Forest Green Rovers na League Two.
  12. Os irmãos dinamarqueses Alexander e Christopher Reedtz apoiam o Notts County na League Two.
  13. Existem investimentos norte-americanos em clubes como Crawley Town, Gillingham e Wrexham.

Na League One, o Barnsley tem como proprietário Neerav Parekh, um indiano que construiu a sua fortuna na área dos adesivos e selantes. Parekh possui 56% do clube, enquanto os restantes 9,2% são detidos por Chien Lee, um chinês com experiência no futebol europeu.

Já na League Two, o Oxford United tem como proprietário o indonésio Erick Tohir, antigo dono do DC United e do Inter de Milão. Tohir é também presidente da federação de futebol do seu país e divide a propriedade do clube com Anindya Novyan Bakrie, outro empresário indonésio. O Bristol Rovers é controlado pelo jordano Wael al-Qadi, ligado ao setor bancário e turismo.

Na League Two, encontramos também proprietários estrangeiros interessantes. O Wycombe é controlado por Rob Couhig, um advogado e político dos Estados Unidos. No Peterborough, metade das ações pertencem a Darragh McAnthony, um empresário e autor irlandês, enquanto a outra metade é da empresa canadense Kelgary Sports and Entertainment. O Reading tem como dono o chinês Dai Yongge, através da Renhe Commercial Holdings Company Limited. Michael Eisner, antigo presidente da Walt Disney e da Paramount Pictures, é o proprietário do Portsmouth. O Salford é controlado em parte pelo empresário chinês Peter Lim, também dono do Valência. O Bradford tem como proprietário o alemão Stefan Rupp, e o Forest Green Rovers conta com o investimento do antigo lateral do Sporting, Hector Bellerín. Por fim, o Notts County conta com o apoio dos irmãos dinamarqueses Alexander e Christopher Reedtz, criadores da empresa de análise Football Radar. Além disso, existem ainda investimentos norte-americanos em clubes como o Crawley Town, o Gillingham e o Wrexham.

A presença destes proprietários internacionais nos clubes das divisões inferiores do futebol inglês demonstra o interesse global no desporto e a diversidade de influências e experiências que podem ser encontradas no mundo do futebol.

Sporting prepara nova temporada com plantel quase completo

  1. Gonçalo Inácio representou a seleção portuguesa no Euro 2024
  2. Sporting recebeu três reforços importantes: Hjulmand, Debast e Gyokeres
  3. Franco Israel, guarda-redes uruguaio, teve mais férias após a Copa América
  4. Equipa do Sporting volta a treinar em Lagos nesta segunda-feira

Rúben Dias encara nova época em Portugal com expectativa

  1. Rúben Dias, defesa-central do Manchester City e da Seleção Portuguesa, falou sobre as expectativas para a nova época em Portugal e a participação da equipa nacional no próximo Europeu
  2. Rúben Dias espera que «as coisas sorriam para a equipa que joga de vermelho», referindo-se ao Benfica
  3. Apesar da eliminação no Europeu 2020, Rúben Dias considera que a Seleção Portuguesa tem «boas perspetivas para o futuro»
  4. Rúben Dias afirma que o Manchester City tem «a ambição de voltar a conquistar» na nova temporada