José Maria Pedroto recebeu o Dragão de Ouro em 1999, uma mágoa para Cecília Pedroto

  1. José Maria Pedroto recebeu o Dragão de Ouro em 1999 e não em 1986 como seria justo e expectável
  2. A primeira cerimónia do Dragão de Ouro ocorreu em 1986
  3. O prémio premeia a excelência e distingue-se como o galardão com maior longevidade na história do clube
  4. José Maria Pedroto faleceu antes de receber o galardão

Cecília Pedroto, presente na apresentação da candidatura de André Villas-Boas, recorreu às redes sociais para partilhar a sua mágoa pela atribuição tardia do Dragão de Ouro a José Maria Pedroto. O prémio, que premeia a excelência e distingue-se como o galardão com maior longevidade na história do clube, foi entregue a Pedroto apenas em 1999, ao invés do esperado 1986.

Pedroto, um dos mais respeitados treinadores da história do FC Porto, faleceu em 7 de janeiro de 1985, antes de receber o galardão. A primeira cerimónia do Dragão de Ouro ocorreu em 1986, e Cecília lamenta que o marido não tenha tido a oportunidade de ser homenageado naquele momento.

Ao relembrar a importância do prémio, Cecília destacou a sua relevância no calendário anual do clube, descrevendo-o como um símbolo que representa paixão, ambição, rigor e competência. Além disso, salientou as conquistas do FC Porto na época 1984/85, que incluíram o título de campeão nacional de futebol e de hóquei em patins, a conquista da segunda Bota de Ouro e a vitória na Taça do Mundo de Estrada.

Nessa cerimónia de 1986, diversos atletas e figuras importantes do clube foram galardoadas, como Fernando Gomes, considerado o Futebolista do Ano, e Artur Jorge, eleito Treinador do Ano.

Cecília Pedroto terminou o seu desabafo com uma mensagem emocionada: "Uma mágoa que me irá acompanhar até ao dia da minha partida". É evidente que o FC Porto e os seus adeptos também compartilham esse sentimento de tristeza pela atribuição tardia do Dragão de Ouro a uma figura tão icónica do clube.

Rúben Dias encara nova época em Portugal com expectativa

  1. Rúben Dias, defesa-central do Manchester City e da Seleção Portuguesa, falou sobre as expectativas para a nova época em Portugal e a participação da equipa nacional no próximo Europeu
  2. Rúben Dias espera que «as coisas sorriam para a equipa que joga de vermelho», referindo-se ao Benfica
  3. Apesar da eliminação no Europeu 2020, Rúben Dias considera que a Seleção Portuguesa tem «boas perspetivas para o futuro»
  4. Rúben Dias afirma que o Manchester City tem «a ambição de voltar a conquistar» na nova temporada