Gyokeres torna-se o jogador mais caro do Sporting

O Sporting confirmou a contratação do avançado sueco Viktor Gyokeres, que se tornará o jogador mais caro da história do clube. Depois de semanas de negociações, o negócio foi fechado por um valor fixo de 20 milhões de euros, podendo chegar aos 24 milhões de euros com base em objetivos alcançados.

A transferência de Gyokeres do Coventry para o Sporting foi confirmada pelo próprio clube, e espera-se que o jogador sueco chegue a Lisboa na próxima semana para se juntar à equipa no estágio de pré-temporada no Algarve.

Com esta contratação, o Sporting supera o recorde anterior de investimento em jogadores, que foi de 16 milhões de euros desembolsados pelo avançado Paulinho em janeiro de 2021. O presidente do Sporting, Frederico Varandas, já tinha afirmado anteriormente que a SAD leonina tinha capacidade financeira para investir até 20 milhões de euros num jogador, e a contratação de Gyokeres demonstra que o clube está disposto a fazer esse investimento para reforçar o seu ataque.

Viktor Gyokeres, de 25 anos, é internacional sueco e chega ao Sporting com a expectativa de se tornar uma peça-chave na equipa de Rúben Amorim. O avançado já deixou o Coventry e está pronto para iniciar uma nova etapa na sua carreira no futebol português.

Com a chegada de Gyokeres, o Sporting reforça ainda mais o seu plantel para a próxima temporada e aumenta as expectativas dos adeptos para a conquista de títulos. Resta agora ver como o avançado sueco se adaptará ao futebol português e ao estilo de jogo de Rúben Amorim.

Mattheus Oliveira perspetiva mudança para Emirados Árabes Unidos

  1. Após terminar o vínculo contratual com o Farense, Mattheus Oliveira já está a ponderar o próximo passo na sua carreira
  2. Clubes do Khorfakkan e Al Bataeh são 'fortes opções' para receber o ex-jogador do Sporting
  3. Mattheus 'está mais inclinado para rumar aos EAU', pois 'o Dubai apresenta qualidade de vida para o jogador e respetiva família, além da vertente financeira'
  4. Depois de duas épocas no Farense, o brasileiro prepara-se para a primeira experiência no Médio Oriente