Centralização dos direitos televisivos: FC Porto cumpre a Lei, afirma Fernando Gomes

  1. FC Porto cumpre a Lei, centralização dos direitos televisivos, valor justo, dificuldades na centralização, não necessidade de centralização para elevar o nível do futebol português, empréstimos obrigacionistas como forma de financiamento

Numa entrevista, Fernando Gomes, administrador do FC Porto, afirmou que o clube cumpre sempre a Lei e seguirá o caminho definido pela centralização dos direitos televisivos, caso seja estabelecido legalmente. Gomes referiu que a Liga assegurou aos clubes que nenhum deles ficará em piores condições do que atualmente e que todos ficarão, pelo menos, em circunstâncias iguais. Gomes ressalta que esta questão é mais relevante para os grandes clubes, já que os clubes pequenos serão beneficiados financeiramente. Em relação ao valor justo para o FC Porto, Gomes afirma que deveria ser maior do que o contrato atual, sem entrar em detalhes sobre o montante esperado. Quanto à possibilidade de alcançar um acordo favorável para a centralização, Gomes considera que será uma tarefa difícil, mas acredita que muita coisa pode mudar até 2028, ano inicialmente estabelecido para a implementação da centralização. Quanto à centralização dos direitos televisivos em si, Gomes não considera necessário para elevar o nível do futebol português, a menos que resulte em um aumento global de receitas para todos os clubes. Gomes compara a liga portuguesa com ligas de maior dimensão, como a espanhola, e afirma que os mercados nacionais e internacionais têm uma proporção muito maior. Apesar disso, Gomes confia na Liga e na equipa responsável por essa questão para encontrar o caminho que leve a mais receitas para todos. No que diz respeito aos empréstimos obrigacionistas, Gomes destaca que são uma excelente forma de financiamento para os clubes, especialmente porque envolvem pequenos investidores. Gomes destaca que já foram feitos 12 empréstimos e ressalta a segurança e a resposta positiva que têm obtido. Em relação aos juros, Gomes afirma que os pagam de acordo com o mercado, e que atualmente são mais baixos do que os cobrados pela banca.

Hóquei, ciclismo e voleibol destacam-se em dia marcado por outras atividades desportivas

  1. Jogo decisivo das meias-finais do Campeonato Nacional de hóquei em patins entre Benfica e Oliveirense
  2. Volta à Suíça com participação de 3 ciclistas portugueses: Rui Costa, Nelson Oliveira e João Almeida
  3. Seleção nacional de voleibol disputa final da European Silver League contra Finlândia
  4. Termina a conferência Future Stage sobre futebol e desporto, organizada pelo Sporting de Braga