Novo presidente do FC Porto confronta-se com «cenário dantesco de incumprimentos financeiros acumulados»

  1. A nova administração do FC Porto enfrenta uma herança extremamente pesada
  2. Existem incumprimentos com fornecedores e clubes com quem o FC Porto transacionou passes de jogadores
  3. A SAD do FC Porto deve 90 milhões de euros em transações de jogadores até 31 de dezembro de 2024

Dívidas e incumprimentos pesam sobre a SAD do FC Porto


A nova administração do FC Porto, liderada por André Villas-Boas, enfrenta uma herança extremamente pesada deixada pela anterior direção da Sociedade Anónima Desportiva (SAD). Dia após dia, são revelados novos incumprimentos com fornecedores, clubes com quem o FC Porto transacionou passes de jogadores, e um sem-número de obrigações não cumpridas, que colocam em causa o bom funcionamento da SAD e criam sérios problemas de tesouraria corrente.

Dívida de 3 milhões de euros à aquisição de Alan Varela


O mais recente pagamento em atraso diz respeito à contratação de Alan Varela ao Boca Juniors, no verão de 2023. Existe uma parcela de 3 milhões de euros por liquidar, valor que deveria ter sido pago até 15 de março pela anterior administração, o que não se verificou devido aos conhecidos problemas de tesouraria. Além desta tranche, o FC Porto já pagou no ato da aquisição outros 3 milhões de euros, estando previsto também uma nova parcela a saldar até dezembro deste ano, no valor de 2 milhões de euros.


Segundo uma fonte do TyC Sports, «como está a situação, é impossível que Equi vá para o FC Porto», referindo-se a uma alegada ameaça do Boca Juniors avançar com uma queixa formal para a FIFA caso o FC Porto não pague a dívida.

Dívidas próximas de 90 milhões de euros por transações de jogadores


Mas a montanha de dívidas não se fica por aqui. Conforme consta do Relatório e Contas da SAD publicado em finais de dezembro passado, na rubrica destinada a «Fornecedores de ativos intangíveis – Transações com passes de jogadores» a pagar a outras entidades, a SAD do FC Porto está obrigada a pagar quase 90 milhões de euros até ao próximo dia 31 de dezembro de 2024.


Para agravar a situação, A BOLA sabe que a anterior direção liderada por Pinto da Costa conseguiu antecipar a segunda tranche de cerca de 20 milhões de euros que se vencia no próximo mês, faltando receber a última de 20 milhões em julho de 2025. André Villas-Boas e toda a sua equipa procuram «sair ilesos», depois de se confrontarem com um «cenário dantesco de incumprimentos financeiros acumulados, sobretudo durante a última década», como afirmou uma fonte próxima da situação.

Reforços em destaque no arranque da pré-época do Nacional e do Gil Vicente

  1. Tiago Margarido deu os primeiros minutos de competição a todos os jogadores disponíveis no plantel do Nacional, incluindo os dois novos reforços, Zé Vítor e Nigel Thomas
  2. O Nacional perdeu por 1-4 frente ao FC Porto na preparação, apesar de ter começado a vencer com um golo de José Gomes
  3. O Gil Vicente venceu por 3-0 a sua própria equipa de sub-23, com golos de Santi García, Jorge Aguirre e Kazu
  4. O Gil Vicente estreou-se nesta pré-época, enquanto o Nacional vai regressar à Liga, três anos depois, com uma visita ao Aves SAD

Juventus interessada na contratação de Francisco Conceição

  1. Cláusula de rescisão de Francisco Conceição sobe de 30 para 45 milhões de euros na próxima terça-feira
  2. Juventus está interessada na contratação de Francisco Conceição
  3. Tiago Santos, lateral do Lille, também no radar da Juventus
  4. Francisco Conceição marcou 8 golos e fez 6 assistências na última época