Casa Pia é premiado pela campanha de Responsabilidade Social

  1. O Casa Pia recebeu o prémio de Responsabilidade Social de novembro pela Fundação do Futebol.
  2. A campanha 'O que se ouve da bancada depende de ti' abordou o comportamento dos espectadores nas bancadas.
  3. Nélson Pereira, membro do conselho de administração da Fundação do Futebol, entregou o prémio ao Casa Pia.
  4. O Casa Pia tem se destacado no trabalho de responsabilidade social.

O Casa Pia foi reconhecido pela sua campanha de Responsabilidade Social, intitulada 'O que se ouve da bancada depende de ti'. A campanha, que consistiu num vídeo divulgado nas redes sociais, contou com a participação de jovens atletas que partilharam os insultos que ouvem em campo, mas também as mensagens de apoio que mais os marcaram.

A iniciativa teve como objetivo principal sensibilizar o público para a importância do comportamento dos espectadores nas bancadas. Foi uma forma inovadora de abordar um tema que muitas vezes é ignorado ou minimizado no futebol.

Nélson Pereira, membro do conselho de administração da Fundação do Futebol, entregou o prémio ao Casa Pia antes do jogo contra o Famalicão. Em declarações, Pereira afirmou: 'Esta campanha destaca-se pela sua originalidade e pela sua capacidade de impactar as pessoas. É importante que os clubes e os jogadores assumam uma posição ativa na luta contra o discurso de ódio e a discriminação nos estádios.'

Este prémio é mais um reconhecimento do trabalho que o Casa Pia tem realizado em prol da responsabilidade social. O clube tem demonstrado um compromisso sólido em promover valores de respeito, inclusão e igualdade no desporto.'

Famalicão e Leixões empatam na pré-época

  1. Famalicão e Leixões empatam 1-1 em jogo de pré-época
  2. Óscar Aranda marcou de grande penalidade para o Famalicão
  3. Mozino empatou para o Leixões com um livre direto
  4. Este foi o terceiro jogo de preparação do Famalicão

Novo regime de vistos cria dificuldades para clubes portugueses

  1. Nova legislação de imigração torna o processo de inscrição de atletas estrangeiros muito mais moroso
  2. Prazo médio de 3-4 meses para pedidos de vistos, incompatível com mercado de transferências de 2 meses
  3. Clubes correm risco de não conseguir inscrever jogadores a tempo
  4. Impacto negativo não se limita ao futebol, outras modalidades também enfrentam dificuldades