Benfica propõe alterações nos estatutos: Presidência limitada a 35 anos

  1. Redução dos anos de sócio efetivo para candidatura à presidência (de 25 para 15 anos e idade mínima de 35 anos), limitação de três mandatos para os presidentes dos órgãos sociais do clube, remuneração dos órgãos sociais

O vice-presidente do Benfica, Jaime Antunes, revelou em entrevista à BTV as propostas apresentadas pela Comissão de Revisão dos Estatutos do clube. Uma das principais propostas diz respeito ao número de anos de sócio efetivo necessários para candidatar-se à presidência do clube. Atualmente, são exigidos 25 anos de sócio ininterrupto, o que significa que um sócio só pode candidatar-se à presidência aos 43 anos. A proposta é reduzir esse requisito para 15 anos de sócio efetivo e uma idade mínima de 35 anos. Isso permitiria que qualquer sócio com 35 anos ou mais de 15 anos de sócio efetivo pudesse candidatar-se à presidência do Benfica.

Outra proposta em cima da mesa é a limitação de mandatos para os presidentes dos três órgãos sociais do clube: Direção, Conselho Fiscal e Mesa da Assembleia Geral. Atualmente, não há uma restrição efetiva para o número de mandatos que um presidente pode ter. A proposta é limitar a três mandatos para cada função, o que significa que um presidente da Direção, por exemplo, não poderia candidatar-se novamente a essa posição após três mandatos consecutivos.

Além disso, a comissão também propõe a remuneração dos órgãos sociais do clube. Os estatutos do Benfica atualmente impedem que os membros dos órgãos sociais sejam remunerados pelo seu trabalho. No entanto, essa proposta de alteração pretende permitir que os membros dos órgãos sociais sejam remunerados pelo seu tempo e esforço dedicados ao clube.

Essas propostas de alteração estatutária ainda serão apresentadas aos sócios do Benfica, que terão a oportunidade de apresentar sugestões adicionais. A proposta final será submetida a uma votação em Assembleia Geral antes de entrar em vigor.

No geral, essas alterações propostas visam modernizar e adaptar os estatutos do Benfica às necessidades e realidades atuais do clube. A redução do tempo de sócio efetivo para candidatura à presidência e a limitação de mandatos são medidas que visam promover a renovação e a participação de novas lideranças no clube. A remuneração dos órgãos sociais também pode ser vista como uma forma de reconhecimento pelo trabalho árduo e compromisso com o Benfica.

Vangelis Pavlidis: o grego que chega ao Benfica

  1. Vangelis Pavlidis, avançado grego de 25 anos
  2. Formado na Amadora, abandonou Portugal em 2011 para jogar no Panathinaikos
  3. Adquiriu a nacionalidade grega e é internacional pela seleção da Grécia
  4. Descrito como um jogador de grande qualidade e versatilidade