Roger Schmidt destaca evolução de António Silva e João Neves no Benfica

  1. Roger Schmidt destacou a evolução de António Silva e João Neves no Benfica
  2. Os dois jogadores eram relativamente desconhecidos quando Schmidt assumiu o comando da equipa
  3. António Silva e João Neves impressionaram o treinador desde a sua chegada
  4. Muitos jovens jogadores do Benfica têm receio de sair do clube
  5. O Benfica é uma parte importante na vida dos portugueses
  6. A continuidade é vista como chave para o sucesso do clube

António Silva e João Neves são dois dos jovens jogadores mais cobiçados do futebol europeu, mas nem sempre foi assim. Roger Schmidt, treinador do Benfica, recordou que os dois jogadores eram relativamente desconhecidos quando assumiu o comando da equipa.

Em uma entrevista à revista alemã 'Sportschau', Schmidt afirmou: 'Os jogadores dão um salto todos os anos. É uma parte importante do ADN do clube. Jogadores como António Silva e João Neves nem eram conhecidos quando eu comecei.'

Schmidt chegou ao Benfica no verão de 2022 e desde então tem testemunhado a progressão impressionante de António Silva e João Neves. António Silva, que foi peça-chave na fase final da Youth League, impressionou o treinador alemão logo na pré-temporada de 2022/23. Por sua vez, João Neves enfrentou uma lesão grave que o afastou dos últimos jogos da competição, mas teve a oportunidade de se estrear pela equipa principal em dezembro de 2022 e desde então tem sido um jogador fundamental.

Apesar do interesse de grandes clubes europeus, Schmidt destacou que muitos jovens jogadores do Benfica têm receio de sair e estão empenhados em jogar pelo clube. 'É um sonho para os jovens jogadores do Benfica estarem um dia em campo pela equipa profissional. Os jogadores não querem sair, dão tudo por este sonho. Quando chegam à equipa principal, ficam extremamente orgulhosos e, literalmente, com medo de serem vendidos. Eles querem jogar no Benfica', afirmou Schmidt.

O treinador alemão elogiou ainda a importância do Benfica na vida dos portugueses, afirmando: 'Para se entender o Benfica tem de se estar aqui. Dos 10 milhões de portugueses, aproximadamente 6 milhões são do Benfica. Para a maioria dos portugueses, é uma parte importante das suas vidas.'

Schmidt sublinhou a continuidade como chave para o sucesso e como o clube celebra as ascensões dos jovens jogadores. Pedro Mil-Homens, diretor-geral da formação do Benfica, explicou que a estreia na equipa principal é um momento de orgulho e celebração para todos: 'São sempre momentos de orgulho para todos nós, mesmo que o bolo seja apenas um símbolo. Todos os rapazes que treinamos aqui têm um único sonho: jogar na equipa principal do Benfica.'